Mindful Eating

Falar sobre comida, filmar o momento da refeição, fotografar os alimentos… A nutrição está em alta e todo foco tem sido direcionado aos hábitos alimentares considerados saudáveis, fitness e/ou sustentáveis.

Por acaso, você já ouviu falar sobre mindfulness? Este é um conceito do pensamento budista, definido como o processo de se ter consciência dos pensamentos e ações no momento presente, com aceitação e sem julgamento.

Atualmente, esse conceito foi transportado para a alimentação conhecido por mindful eating, que pode ser traduzido como o processo de comer com atenção plena. Ou seja, prestar atenção nas cores, texturas, aromas, sabores e nos sons durante uma refeição. Aqueles que comem com atenção plena são considerados, portanto, “não julgadores”.

No post sobre alimentação, nutrição e trabalho falamos bastante sobre como a cultura e a sociedade impõe um ritmo de trabalho cada vez mais acelerado, reduzindo e desrespeitando nossa disponibilidade de tempo para comer.

O Centro Brasileiro de Mindful Eating fez uma consideração importante a respeito disso quando mencionou que “os meios de comunicação gostam muito de falar sobre o que você deve comer… você provavelmente está vendo artigos sobre os perigos do açúcar… nem as pobres das frutas estão mais a salvo… o pão integral não é tão integral assim… os alimentos light não tão bons quanto se pensava… a gordura é o novo sinônimo de comida saudável e foi considerada veneno há alguns anos”.

Dessa forma, praticar o mindful eating é um grande desafio. Mas, os adeptos à prática reforçam que pode ser também recompensador. Isso porque promove uma relação de maior satisfação e plenitude em relação aos alimentos.

Como? Quando você presta atenção no que está comendo, o quanto está comendo e as sensações que aquele alimento provoca no seu corpo, você toma consciência dos efeitos mentais e emocionais e passa a ter uma melhor percepção desses sentimentos.

Outra consideração pertinente do Centro Brasileiro de Mindful Eating foi o trecho mencionando que “estamos em um ponto que precisamos deixar de ter medo de nos alimentar para nos aproximar novamente da sabedoria que nosso corpo tem de nos informar como estamos nos sentindo após comer cada tipo de alimento”.

Fica a dica: a maneira como comemos é tão importante quanto o que comemos. Quer começar a praticar? Confira alguns pontos que devem ser levados em consideração: prestar atenção se você está com fome ou vontade de comer; evitar distrações (celular, televisão); respirar profunda e lentamente; manter uma postura correta na cadeira; observar as cores dos alimentos no seu prato; sentir as texturas; exalar o cheiro proveniente dos alimentos; repousar os talheres entre uma garfada e outra; perceber o gosto e as sensações em cada garfada; mastigar sem pressa; ter paciência e ficar atento.

Boa semana e até a próxima segunda! Namastê!

Caroline Pappiani Mindful Eating

Nutricionista. Doutora em Ciências. Professora Universitária.